Seja um corretor de imoveis

Conheça cursos que são diferenciais para um corretor de imóveis e deixam seus serviços mais exclusivos.

O avanço do mercado imobiliário no Brasil é uma realidade que tem criado muitas oportunidades para todos os profissionais do setor, principalmente para os corretores de imóveis. Entretanto, com a expansão da área, a competitividade também aumenta e por isso é importante que o corretor imobiliário tenha diferencias que atraiam a clientela do setor, sempre exigente.

Por isso, além da formação padrão em Intermediação Imobiliária, é muito importante que o corretor se qualifique e se capacite para oferecer serviços exclusivos aos seus clientes. Hoje, vamos dar algumas dicas de cursos complementares interessantes para a área do Mercado Imobiliário, com eles você pode melhorar o seu desempenho como profissional e garantir um serviço de qualidade aos seus clientes.

Uma primeira dica bastante interessante para o corretor que quer se destacar é o domínio de uma língua estrangeira, sobretudo do Inglês. Atualmente, é cada vez maior o número de investidores estrangeiros no Brasil e eles buscam imóveis tanto como forma de aplicação financeira, como para começarem a atuar no país.

Portanto, ser um profissional capacitado para atender as necessidades desse público é um diferencial.

Outro curso que também oferece muitos subsídios para o corretor de imóveis é o de Matemática financeira e/ou Administração de bens. Com esta formação nesse sentido, você pode prestar uma assessoria mais especializada e técnica aos seus clientes, mostrando quais as melhores formas de financiamento de um determinado imóvel e o orientando a fazer um ótimo negócio sem comprometer seus ganhos.

Somado a essa formação, algumas sedes regionais dos CRECIs disponibilizam aos seus credenciados cursos sobre as possibilidades de financiamento que aquela região oferece. Alguns estados e municípios têm programas próprios de financiamento imobiliário para a população local, principalmente para os servidores públicos ativos e aposentados (como é o caso do Casa Paulista, em São Paulo).

Como toda operação e crédito, essas modalidades têm regras próprias e é importante que o corretor imobiliário as conheça, para sanar as dúvidas dos seus clientes e efetuar a transação imobiliária de forma correta e rápida.

Mais uma formação complementar que agrega valor ao corretor imobiliário é o curso de avaliação de imóveis. Saber o valor real do imóvel é uma das informações mais necessárias para a eficiente negociação de compra e venda.

Sendo um serviço sempre necessário, a atividade de avaliação de imóveis sempre movimenta o mercado imobiliário e é vista como uma nova oportunidade para o corretor complementar sua renda, pois é um serviço técnico que o profissional com formação imobiliária e de avaliação pode prestar com eficácia.

No mundo competitivo atual, o corretor de imóveis que busca o sucesso profissional precisa oferecer diferenciais que possam agregar valor aos seus serviços, pois o mercado e os compradores estão cada dia mais exigentes. Seguindo as dicas que acabamos de ver, você será capaz de atender os seus clientes com a qualidade e o know-how exigidos hoje.


Entenda o que significam os termos Incorporação, Projeto, Construção e Comercialização no mercado imobiliário

  • 2 de abril de 2014
  • mercado
  • No Comments

Se você está em busca de um novo imóvel, provavelmente já observou, nos materiais de divulgação dos empreendimentos, os termos Incorporação, Projeto, Construção e Comercialização. Apesar de esses nomes parecerem autoexplicativos, eles guardam particularidades. Entenda o que cada um deles significa e saiba como podem afetar na qualidade do seu novo imóvel.

Incorporação: Também conhecido como realização, na prática o incorporador é quem viabiliza, administra e constrói ou promove a construção de edifícios ou um conjunto deles bem como sua comercialização.

Essa empresa comanda desde a pesquisa do melhor local e terreno para o empreendimento ao registro dele no cartório de registro de imóveis, com todas as suas especificações, da definição das áreas do projeto , ao seu memorial descritivo (material que contém todas as especificações do produto).

Quando um consumidor compra um imóvel o negócio é feito com a incorporadora, por isso é responsabilidade dela a entrega, dentro do prazo estipulado, preço e condições determinadas do futuro condomínio. Dada sua importância, a incorporação é regulamentada pelo Direito brasileiro ( lei 4.591, de 16 de dezembro de 1964 ).

São de responsabilidade da incorporadora também o projeto, construção e comercialização do empreendimento, entretanto ela pode contratar outras empresas para auxiliar nesses serviços.
Projeto: A empresa responsável pelo projeto responde pela arquitetura do empreendimento. Ela que desenha e define todos os espaços, das torres aos ambientes de lazer e todas as outras áreas do imóve, sempre de acordo com as especificações que a incorporadora solicita.

O conjunto do projeto arquitetônico é que será incorporado e registrado no cartório de registros de imóveis, por isso, geralmente, é a empresa responsável pelo projeto quem elabora o memorial descritivo do empreendimento.

Construção: A figura da construtora é a responsável pela execução da obra projetada e incorporada, sempre respeitando as especificações técnicas, o memorial descritivo e o prazo estabelecido contratualmente entre ela e a incorporadora.

Pelo trabalho rigoroso e ético que a construtora deve ter, muitas incorporadoras são suas próprias construtoras, ou no mesmo CNPJ ou com pessoas jurídicas distintas, mas com os mesmos donos e administradores.

Comercialização: A comercializadora é a empresa que vende as unidades autônomas do empreendimento. Aqui os papéis de destaque são das imobiliárias e dos corretores de imóveis que fazem a intermediação do negócio entre a incorporadora e o cliente final do produto. É interessante ressaltar que a comercialização do empreendimento pode ser feita a partir da planta, bastando apenas o registro do empreendimento no cartório de registro de imóveis.

São os responsáveis pela comercialização que apresentam o projeto, com suas vantagens e diferenciais, e negociam o valor e condições de pagamento da compra. Geralmente essas empresas também oferecem os serviços cartorários e despachantes para regularização do negócio e documentação do imóvel, além de orientações jurídicas e sobre a melhor forma de financiamento para o negócio em questão.

Agora que você já conhece todos os responsáveis pela efetivação da compra do seu imóvel pode fazer uma escolha mais tranquila, observando as empresas relacionadas no processo. Uma última dica é que os melhores empreendimentos são desenvolvidos por empresas que detêm toda a cadeia produtiva, da incorporação à venda dos imóveis.


como ser corretor de imoveis

Como ser corretor de imóveis

A carreira de corretor de imóveis oferece muito benefícios próprios das profissões liberais, tais como flexibilidade de horário, possibilidade de aumentar os rendimentos, dentre outros. Com o mercado imobiliário aquecido no país, é cada vez maior o número de pessoas interessadas em se tornar corretores, muitas vindas de outras profissões e em busca de uma melhor posição profissional.

Entretanto, muita gente não sabe o que fazer para se tornar um profissional de um dos Conselhos Regionais de Corretores de Imóveis (CRECI) do país. Por isso, reunimos as principais etapas que você deve seguir para que se torne um corretor de imóveis, veja abaixo.

corretor

A primeira é a formação. A profissão é regulamentada por lei específica (lei Nº 6.530/78 e Decreto Nº 81.8710/78), que exige o registro profissional no CRECI e só pode ser obtido após o futuro profissional do mercado imobiliário se formar em um dos cursos da área.

Os cursos aceitos pelos CRECI são tanto de nível técnico, como Técnico de Transação Imobiliária (com duração mínima de cerca de um ano), quanto de nível superior, como o tecnólogo em Gestão Imobiliária (duração de dois anos) ou bacharel em Ciências Imobiliárias (com duração de três a quatro anos). Apenas tome cuidado com a escolha da instituição de ensino, verifique se ela é reconhecida pelo MEC e pelo Conselho da sua região (geralmente os CRECI’s mantêm uma lista de instituições reconhecidas).

Feito o curso que forma o corretor imobiliário (ou durante ele), a segunda etapa é o estágio. Ele é obrigatório para obtenção do diploma de formação e de extrema importância para o profissional, já que é no estágio que será vivenciada a prática do mercado, aplicando-se os conceitos teóricos vistos em aula, com a vantagem de ser supervisionado por um corretor imobiliário mais experiente, que orientará e dará dicas para o futuro exercício da profissão.

Agora, com o diploma em mãos, vem a terceira e decisiva etapa, o registro no CRECI. O procedimento é simples: basta o candidato apresentar ao conselho de sua cidade toda a documentação exigida para o registro (incluindo o diploma de formação), a lista de documentos geralmente pode ser verificada nos sites dos conselhos.

Feito isso, é só esperar. A emissão do número de registro e carteira de identificação junto ao CRECI, que certificam e autorizam o exercício da profissão de corretor de imóveis, demora cerca de trinta a noventa dias para ser expedida. Sem essa carteira, o profissional não pode se identificar como corretor de imóveis, pois é com o registro do CRECI que ele pode desempenhar suas funções e, inclusive, ele é obrigado a utilizá-lo em todos os negócios e anúncios que fizer.

Seguindo essas etapas, você se tornará oficialmente um corretor de imóveis e poderá exercer sua profissão em variados espaços: trabalhar como profissional autônomo, em imobiliárias e construtoras/incorporadoras, como avaliador de imóveis em empresas de financiamento imobiliário ou mesmo abrir sua própria imobiliária.

corretor fechando venda

Particularmente tenho preferência de trabalhar com incorporadoras/construtoras, no momento sou corretor da Tibério construtora.  Optei por ela pela grande gama de empreendimentos, em diversas regiões e com alta qualidade na construção.

 


Temática e dicas do programa “Irmãos à Obra: Compra e Venda”

Como iniciar esta postagem sem falar um pouco sobre estes mestres da obra?

O programa é apresentado pelos irmãos Jonathan Scott e Drew Scott. À algum tempo atrás, esta poderosa dupla teve a ideia de encontrar e restaurar casas que realmente estavam em um estado desastroso.
Para começar, Jonathan é um mestre em empreiteira, sendo que Drew tem muita habilidade e maestria como corretor de imóveis. Geralmente, a dupla age em sintonia em todos os seus projetos, trabalhando neste ramo com uma rentabilidade gigantesca a mais de 10 anos, mas foi em 2004 que atingiram seu auge com a criação da Scott Real Estate Inc, atuando em administração de vendas e construções de casas para pessoas físicas e empresariais. Aqui no Brasil o programa passa nas programações mais simples da tv net, claro tv e sky.

irmãos a obra

O nome original da série é “Buying and Selling” no original e sua temática é consideravelmente complexa, pois este programa se baseia realmente na “compra e venda” a curto prazo, sendo um grande desafio para qualquer corretor atualmente. Basicamente, os irmãos fazem diversas reformas com intenção de estimular os proprietários a vender imóvel com os preços mais altos. É nesta hora que Jonathan começa a trabalhar na reforma da casa enquanto Drew tenta manter-se ao lado dos residentes que estão pesquisando um novo lugar para viver.

Mesmo contando histórias nas famílias dos Estados Unidos, as histórias e situações que são contadas refletem-se e muito na realidade de todos os brasileiros que buscam alugar ou comprar uma casa, além de servir como importante dica e base para futuros negócios.

Com esta minha ultima indagação, não preciso informar que o profissional do setor imobiliário que ver este programa irá se munir de diversas dicas e caminhos para seguir em sua profissão.
Neste programa, os irmãos conseguem passar uma seriedade, competência e total firmeza em suas atividades durante o ciclo de venda. Este elogio transita entre a parte de empreiteira e negócios, uma vez que uma não dá certo sem a outra.

Para a parte comercial, por exemplo, é importante utilizar sempre roupa social para ajudar a causar boa impressão (pois é). Lembre-se que é a primeira impressão é a que fica.
Além de fazer a prospecção, os irmãos também possuem um sofisticado escritório para receber seus respectivos clientes. Isto consegue mostrar uma credibilidade sem igual e, claro, pode até acabar em venda somente por esta impressão.

Outro ponto que este programa acerta perfeitamente é o “escutar e entender”. Isso mesmo! Os irmãos não se preocupam muito em se prender às câmeras ou combinar vendas. Pelo contrário, todo o processo de compra e venda se passa em um ambiente de puro negócio. Com isto, podemos ver claramente os clientes informando diversos pontos, e mesmo com grande parte das informações não sendo relevantes ou partindo de reclamações ou insatisfações, os irmãos não deixam de ouvir e analisar cada palavra. Para uma venda, isto é essencial!

Mas porque este programa é interessante mesmo para pessoas que não trabalham como corretores? Ora, isto acontece, pois Jonathan e Drew trabalham com um amor incondicional para o que fazem, além de mostrar como é a realidade de um corretor e um empreiteiro, sendo cheia de contra tempos e reclamações da parte dos clientes. No entanto, no final, graças às habilidades e paciência da dupla, tudo acaba bem para ambos os lados.